1958: O jeitinho brasileiro ganhou o mundo

Grão lançado ao ar por All3X às 15:41 de domingo, 23 de novembro de 2008

Somos vistos por muitos como um país atrasado e de população indolente e festeira, que não se vincula a nenhuma responsabilidade, o que justificaria inclusive o subdesenvolvimento brasileiro. E esse estereótipo é formado tanto por estrangeiros, quanto por nacionais. O ‘jeitinho brasileiro’ se formou como marca de nossa população, que teria o hábito de resolver alguma questão de forma improvisada e burlando alguma regra ou norma preestabelecida.

Contudo, essa visão deforma a realidade e cria generalizações que são impertinentes. Temos nós mesmos o costume de nos inferiorizar, ressaltando culturas de outros povos como mais elevadas, ou mesmo ‘mais civilizadas’. O sentimento de nacionalidade brasileira é pouco fomentada, assim como somos muito apáticos também em aspectos políticos.

Devemos compreender que somos uma miscelânea de outras culturas, e mais do que uni-las, assimilamos os traços positivos marcantes, renegamos os contrários em muitos dos casos, mas mais importante ainda, somos capazes de adaptar e formar um traço novo. É justamente essa pluralidade e diversidade nacional que molda nossa identidade. Portanto, longe de ser algo condenável, esse jeitinho (nosso brazilian way of life, que identifico mais como brasilidade) é louvável.

A Bossa Nova, ritmo musical tipicamente brasileiro que completa 50 anos este ano, é marca desse movimento. De variações de outros estilos (como samba, bolero, jazz) surge uma inovação que ganha o reconhecimento do público, inclusive internacional, sendo nomeado um ‘produto de exportação’.

Valores culturais pátrios são desprezados e subjugados, para passarmos a cultuar estrangeirismo como superiores. Quem foi que disse que abaixo da linha do Equador não existe sofisticação?Rompendo esse paradigma, devemos entender todos os traços culturais como únicos. Valorizando todos eles. Se por vezes usa-se esperteza de forma indiscriminada como motivo de trapacear ou contornar a lei ou os costumes, devemos entender tal ato não como característica do jeitinho brasileiro, mas como desregramento ético e moral que está sujeito qualquer indivíduo que não se ajusta à sociedade.

Quando passarmos a entender que é justamente essa plasticidade da cultura brasileira que nos fortalece, nos veremos com outros olhos। E agora chega de saudade...
Este texto faz parte do Projeto G8

Postagens Relacionadas

Gostou deste artigo? Então deixe um comentário e assine nosso RSS Feed.
Imprimir esta página | Enviar para o Twitter | Recomendar no diHITT | Feed dos comentários

21 outro(s) grão(s) se juntaram a este.

  1. Postado em segunda-feira, novembro 24, 2008 10:05:00 AM

    Brasileiro tem essa mania de achar que tudo lá fora é superior...é foda

     
  2. Marcelo disse:
    Postado em segunda-feira, novembro 24, 2008 2:09:00 PM

    Pois é Alex, está visão surge no final da década de 20 quando havia uma necessidade de se criar uma imagem do brasileiro malandro. O mestiço que se dava bem com o excesso de esperteza. Na década de 70, isso foi apelidado lei de Gérson (aquele jogador de futebol que fazia uma propaganda de cigarro na época.. acredita? Inconcebível para os dias de hoje). Mas aos poucos, essa visão do espertalhão foi sendo execrada e se tornou altamente pejorativa. Digamos que 50% do seu valor já se desfez, mas ainda restam uns remanescente de Gérson que ainda acham que o negócio é levar vantagem em tudo...
    Mas isso eu acho que sempre terá....
    O que eu vi no Brasil de pilantragem eu vi nos EUA, em Portugal, no Chile, na Argentina.. enfim, a pilantragem não é coisa só nossa... a única diferença é que, durante muito tempo, orgulhamo-nos dessa mazela...
    Concordo com você e acho que em 1958 (bossa e copa do mundo), caímos na real de que não precisávamos nos destacar pelo que tínhamos de pior... A final de contas, a bossa e a taça do mundo eram nossa... e com brasileiro não havia quem pudesse..

     
  3. All3X disse:
    Postado em segunda-feira, novembro 24, 2008 2:44:00 PM

    Em 58 ganhamos bons motivos para valorizar a cultura nacional.
    Valeu Marcelo pelas elucidações.
    Temos que trocar a idéia que nos motiva a orgulhar de nossa cultura.
    Até mais,
    All3X

     
  4. Postado em segunda-feira, novembro 24, 2008 5:50:00 PM

    Primeiramente queria reverenciar este Blog. Muito bom. Sou editor e esponsável pelos blogs:
    - Ígor Medeiros: http://igorfranca.blogspot.com/ (trata-se de um blog de variedades e humor).
    - Cultura Nordestina: http://culturanordestina.blogspot.com/ (nele divulgo os diversos ramos de nossa cultura popular nordestina e brasileira).
    Gostaria de propor uma parceria na troca de links entre nossos blogs. Se tiver interesse basta retornar.

     
  5. Postado em terça-feira, novembro 25, 2008 4:40:00 PM

    Alex, há dois jeitinhos.

    Um deles é o que foi exaltado aqui, a propriedade que permite a adaptação do brasileiro às mais diversas situações. Um promotor da cultura, ele "inventou" a Bossa Nova, o "futebol-arte" e a "hospitalidade característica do Brasil". Bom, sem dúvida.

    O outro é terrível, um câncer sem proporções mensuráveis. Este transfere responsabilidades, toma tempo das pessoas, sempre baseado no bem-estar de um indivíduo, em detrimento do coletivo. Acredito, sim, que seja um baita entrave ao desenvolvimento e até mesmo à tranqüilidade daqueles que tratam as coisas seriamente. Ele é uma epidemia aqui, sim. É só olhar para os lados e ver certas "soluções" que são propostas por nossos colegas.

    Entretanto, concordo com você: não podemos generalizar. Temos que valorizar aspectos positivos do nosso país, mas também devemos aprender algumas coisas corretas, praticadas lá fora. Mantendo o que é positivo, copiando o que é bom e descartando as patologias. Assim, é possível chegar a algum lugar.

    Até mais!

     
  6. All3X disse:
    Postado em quarta-feira, novembro 26, 2008 1:33:00 PM

    Valeu Daniel, creio que seja isso mesmo. Devemos saber distinguir muito bem as coisas e nã fazer generalizações onde não é possível.
    Temos que entender as particularidades de cada um.
    E entendo muito bem quais sejam essas "soluções" propostas por colegas...

    All3X

     
  7. Caio Rudá disse:
    Postado em quarta-feira, novembro 26, 2008 9:45:00 PM

    Olha, excelente dissertação, embora não concorde em parte com ela.

    O jeitinho brasileiro é uma desgraça, problema crônico desse país. É o que dá margem para a corrupção. Penso que esse sentimento de poder sempre sair de situações adversas, de arranjar um solução mesmo que não seja a mais adequada, causa na população a idéia de que a moral é relativa, e assim vão a moldando conforme os interesses.

    Mas por outro lado é sim bacana valorizar nossa cultura e não nos sentir inferiores em relação ao hemisfério norte. Contudo, valorizar nossa cultura não é, para mim, se acomodar achando que está tudo muito bem, obrigado, e sim lapidar nossos valores e torná-los cada vez melhores.

     
  8. All3X disse:
    Postado em quarta-feira, novembro 26, 2008 10:51:00 PM

    Muito obrigado Caio pela visita, tens toda a razão de formular sua própria opnião, e prezo por ela.
    O que defendo é que essa questão de jeitinho pode ser usada por qualquer um, não é característica de brasileiros. Todos estão sujeitas a ela.
    Muito pertinente a sua posição quando diz que não devemos nos acomodar, concordo contigo, temos sempre que buscar nos aperfeiçoar.
    Valeu,
    All3X

     
  9. Pontiga disse:
    Postado em sexta-feira, novembro 28, 2008 3:21:00 PM

    Cara .. tópico massa com inteligência :D

    blog inteligente ^^

    parabens \o

    ajuda agente lá

    www.blogdopontiga.blogpost.com

     
  10. Postado em sexta-feira, novembro 28, 2008 3:33:00 PM

    Muito obrigada Alex !
    Que você também tenha muito sucesso e sorte ;D

    Me diz ? Como você responde aos comentários assim ? Queriia *.*

     
  11. Diego
    disse:
    Postado em sexta-feira, novembro 28, 2008 3:34:00 PM

    Hoje em dia quem valoriza isso são pessoas cultas....ou seja pessoas raras de se encontrar hoje em dia em um País movido pela corrupção? cultura? isso para muitos é apenas um canal de televisão..rsrs

    abraçosss

     
  12. Postado em sexta-feira, novembro 28, 2008 3:57:00 PM

    Aaah , e te recomendo no meu blog ok ?
    ;*

     
  13. Postado em sábado, novembro 29, 2008 2:35:00 PM

    Alex , me diz , como faz pra ficar esse " quadradinho " destacada com a sua resposta ?

     
  14. Frau disse:
    Postado em sábado, novembro 29, 2008 8:12:00 PM

    Muito bom mesmo o texto! Parabéns! Tenho um texto sobre o jeitinho também: http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=905
    Acredito que hoje ele já não é mais tão bem vindo, apesar de que insistimos em utilizarmos dele para nos definir. Mas o brasileiro tem muito mais aspectos positivos, e não falo de futebol e bunda.
    Parabéns pelo blog! Com certeza voltarei mais vezes

     
  15. All3X disse:
    Postado em domingo, novembro 30, 2008 6:11:00 PM

    Valeu pessoal, espero que voltem sim mais vezes. As portas estarão sempre abertas.
    Até mais
    All3X

     
  16. *kikinhah* disse:
    Postado em segunda-feira, dezembro 01, 2008 1:12:00 PM

    Gostei...Até coloquei nos meus favoritos...
    ;)
    BjOs

     
  17. Lucas M. disse:
    Postado em segunda-feira, dezembro 01, 2008 1:16:00 PM

    perfeita critica,não tenho palavras em descrição para elas

     
  18. Postado em segunda-feira, dezembro 01, 2008 1:16:00 PM

    O "jeitinho" brasileiro eh terrível. Bom mesmo eh a maneira que o brasileiro tem de se adaptar as situações adversas.

     
  19. jjjj disse:
    Postado em terça-feira, dezembro 02, 2008 11:12:00 PM

    O jeito brasileiro é marcante. legal o post

     
  20. roberto disse:
    Postado em segunda-feira, dezembro 15, 2008 11:32:00 AM

    Não vejo isso com um tom negativo, se vemos pelo lado da facilidade de adaptção, sim, é muito bom esse "jeitinho", e se comparamos com os europeus por exemplo, somos muito mais abertos ao novo, mais aberos ao extrangeiro, o que é negativo ao meu ver é que sempre achamos que tudo que vem de fora é melhor do que o temos... isso sim é terceiro mundismo!
    http://www.aumentodopenis.net/

     
  21. All3X disse:
    Postado em terça-feira, fevereiro 10, 2009 11:40:00 AM

    Valeu galera, o jeitinho brasileiro só depende da maneira como o vemos.
    All3X

     

Postar um comentário

"Cuidado... ao dizer alguma coisa, cuide para que suas palavras não sejam piores que o seu silêncio."
Não se intimide, seja livre para comentar!

Areias do tempo:

Grãos Associados:

BlogBlogs: