O Planeta que queremos Viver

Grão lançado ao ar por All3X às 16:42 de quinta-feira, 5 de junho de 2008

O resultado de nossa intervenção...

Durante muitos séculos os nativos de Páscoa viveram na ilha coberta por uma densa floresta subtropical com rica fauna e flora. Justamente por apresentar tamanha fonte de recursos naturais, os rapanui se deram ao luxo de utilizar grande parte dessas reservas para construírem gigantes estátuas de pedra, os moais, que tinham como única meta indicar a pretensa superioridade de sua civilização, mas que deram causa justamente ao seu declínio.

__________________________________________

Hoje vivemos situação semelhante, para sustentarmos nosso estilo de vida pautado numa cultura do desperdício, estamos esgotando a capacidade de renovação ambiental do planeta. Causa idêntica a que levou os polinésios de Páscoa a sucumbirem, fenômeno descrito por especialistas como Ecocídio. Sem vegetação e com a maioria das espécies animais extintas na região, os habitantes locais de Páscoa ficaram isolados na ilha sem possuírem fonte de alimentos capaz de suprir as necessidades de todos, o que acarretou no declínio do número de habitantes, ocasionando inclusive a prática de canibalismo entre seus membros.

Um horizonte não tão promissor Moais, símbolo de uma civilização que se levou à ruína.

As formas humanas gravadas nos moais indicam os causadores de desastres desse porte: nós mesmos. O IPCC (sigla em inglês para Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), orgão intergovernamental da Organização das Nações Unidas (ONU), deixou evidente que a ação humana desencadeada a partir da Revolução Industrial está levando o planeta a níveis de temperatura insuportáveis para muitas das espécies vivas. O aquecimento global já é uma realidade, não mais se trata de um acontecimento possível apenas em um futuro longínquo.

Os efeitos negativos já são perceptíveis: o aumento do degelo das calotas polares, a intensificação da ocorrência de furacões, prolongação de secas em determinadas regiões e chuvas demasiadas em outras. Alterações nos ciclos climáticos vistas em todas as regiões. Vivemos num mundo interligado, sob o mesmo céu somos conectados a todos os ecossistemas. Assim, torna-se necessário tomarmos atitudes que visem a preservação ambiental regional, mas que terá repercussão em todo o globo. Os movimentos ambientais que antes eram vistos como incômodos, já têm por parte de maior número da população uma maior aceitação.

Devemos construir uma sociedade ecossustentável, na qual seja possível consumir sem que haja o esgotamento das fontes de recursos naturais. A assinatura do Tratado de Kyoto já sinaliza para a mudança de postura dos países em quererem articular planos que possam reduzir os impactos sobre o meio ambiente. Estamos justamente neste 5 de Junho, Dia Internacional do Meio Ambiente, fazendo o possível para propagar essa idéia e mostrarmos que podemos aprender com os erros do passado e superar os obstáculos.

Postagens Relacionadas

Gostou deste artigo? Então deixe um comentário e assine nosso RSS Feed.
Imprimir esta página | Enviar para o Twitter | Recomendar no diHITT | Feed dos comentários

8 outro(s) grão(s) se juntaram a este.

  1. Postado em sexta-feira, junho 06, 2008 12:03:00 AM

    tenho enorme interesse sobre esse assunto da ilha de páscoa. eu colecionava a revista "GRANDES ENIGMAS" acabei virando historiador por conta disso!

     
  2. Postado em domingo, junho 08, 2008 12:52:00 PM

    Excelentes idéias, Alex.

    O que me preocupa é que nem todos os países estão dispostos a cumprir essas metas estabelecidas em tratados como o de Kyoto. Ainda acho, inclusive, que as metas de redução da emissão de dióxido de carbono são muito humildes. É preciso muito mais para atingir os objetivos de preservação do Meio Ambiente.

    A palavra-chave é BOA VONTADE. Em relação aos grandes líderes do mundo. Mas também no que concerne às nossas ações.

    Até mais!

     
  3. All3X disse:
    Postado em domingo, junho 08, 2008 3:06:00 PM

    No idioma rapanui, a ilha tem o nome de Te pito o te henúa, que significa "umbigo do mundo". Creio que a expressão é condizente com o espírito não só dos habitantes locais, mas de muitos indivíduos, que acreditam ser o centro de toda importãncia, e que os demais gravitam ao seu redor. Esse pensamento não é esperado em um mundo interligado, onde não somos a parte mais importante, mas todos são necessários para a manutenção do conjunto harmônico.
    Daniel, você tem razão, falta mais determinação e planos mais audaciosos para contermos a situação. E se outros não colaboram, façamos, ao menos, a nossa parte.
    E valeu Ed, história é assunto que realmente me agrada.
    All3X

     
  4. Yeda disse:
    Postado em domingo, junho 08, 2008 4:40:00 PM

    Muito interessante o texto.
    Realmente é de fundamental importancia projetos que visem a preservação ambiental.
    Parabéns pelo bog!

     
  5. Bruno Monin
    disse:
    Postado em segunda-feira, junho 09, 2008 10:27:00 PM

    Acho super importante países tomarem alguma atitude em prol do meio ambiente, mas as vezes acho que esses países fazem isso pra se mostrarem bonzinhos. Eles sabem muito bem que quem manda é o dinheiro, quanto mais se produzir, mais vai ter dinheiro, e com essa produção vem a poluição. Mas temos que acreditar nessa "boa vontade" como nosso amigo disse aí.

    Nos visite também.

    Bruno Monin > BloGZinho.com

     
  6. Postado em segunda-feira, junho 09, 2008 11:00:00 PM

    Ótimo texto! Ótimo blog!
    Abs.

    http://sarapateldecoruja.blogspot.com/

     
  7. Rosangela disse:
    Postado em terça-feira, junho 10, 2008 3:32:00 PM

    Talvez fale bobagem!!

    Mas pelo que se anda vendo, muitos já perceberam a gravidade, principalmente empresas que tem produtos que afetam o meio ambiente.
    Não acho que seja a toa que eles colocam em suas propagadas, "ajuda a reflorestamento, embalagens menos agressiva aio meio ambiente"
    Acho que a situação deve esta mais feia do que eles falam na TV.

     
  8. All3X disse:
    Postado em terça-feira, junho 10, 2008 5:08:00 PM

    Agradeço a todos os comentários. Valeu aí.

    Yeda, temos que tomas sim medidas para a preservação ambiental, e quanto o disse Bruno, a boa vontade é fundamental, mas a nossa.
    Não vamos ficar apenas esperando que líderes mundiais ou grandes empresas tomarem as medidas necessárias (como inclusive disse Rosangela), pois elas tendem a não serem suficientes.
    Bruno disse muito bem quanto ao que o mercado objetiva é o lucro, por isso somos nós que temos que fazer nossas ações. A melhor delas é reivindicar perante os goverantes a sua atuação e também cobrar das empresas, caso contrário, eles podem perder consumidores.

    Acho que seja isso, até mais Rosangela, Alcione, Bruno e Yeda.

     

Postar um comentário

"Cuidado... ao dizer alguma coisa, cuide para que suas palavras não sejam piores que o seu silêncio."
Não se intimide, seja livre para comentar!

Areias do tempo:

Grãos Associados:

BlogBlogs: