Última flor do Lácio

Grão lançado ao ar por All3X às 15:40 de terça-feira, 10 de junho de 2008

"A Academia, trabalhando pelo conhecimento [...], buscará ser, com o tempo, a guarda da nossa língua. Caber-lhe-á então defendê-la daquilo que não venha das fontes legítimas, - o povo e os escritores, - não confundindo a moda, que perece, com o moderno, que vivifica. Guardar não é impor; nenhum de vós tem para si que a Academia decrete fórmulas. E depois, para guardar uma língua, é preciso que ela se guarde também a si mesma, e o melhor dos processos é ainda a composição e a conservação de obras clássicas."
Machado de Assis, Academia Brasileira de Letras
7 de dezembro de 1897

Nascido na Península Ibérica, o novo dialeto era considerado vulgar por ser uma cópia irregular do latim, levado por legionários romanos por volta do ano de 197 a. C. quando estes dominaram a região. Com a invasão dos bárbaros no século V e dos árabes no século VIII, o latim vai gradualmente sendo esquecido pela população, além de que os novos povos vão contribuindo com a diversificação de vocabulário da nova língua surgida.
Foi no ano de 1095 que o rei D. Afonso VI de Castela concede a Henrique de Borgonha o Condado de Portucalense, que mais tarde se torna reino. É devido a essa região onde ele se firmou que o idioma foi denominado de Português. Contudo, ainda era considerado língua da plebe, mas não tendo outra escolha, a nobreza teve que aceitar a fala ‘barbarizada’ da população humilde.
Passava-se o tempo e o novo dialeto não parava de crescer e no ano de 1385, na dinastia de Avis, o dialeto se torna idioma nacional. Com o tempo o reino cresce, desbravou mares e subjugou povos, que logo se aderiram ao idioma. Hoje, ele está presente em todos os continentes, sendo falado em Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, além de Macau, Goa, Damão e Malaca e do Timor-Leste.
No Brasil, o idioma lusitano foi implantado no século XVI com o início da colonização, mas com o tempo foi se aprimorando, recebendo influências principalmente das línguas indígenas e africanas. Falado atualmente por aproximadamente 190 milhões de brasileiros.
Cada povo constrói sua história, apresenta raízes culturais diversas, sendo um dos fatos que distinguem uma nação o Idioma. Machado de Assis, em seu discurso nas seções inaugurais da Academia Brasileira de Letras, brilhantemente expõe os objetivos que esta possui: ser a guardiã do nosso idioma.
Triste é o fato de termos que hodiernamente aceitar certas imposições sobre alterações unilaterais acerca do idioma, como previsto no Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Machado de Assis já alertava sobre essa possibilidade em fins do século XIX, para não confundirmos que a verdadeira evolução da língua se faz, além dos escritores, por parte da população, pois só estes são partes legítimas do processo, e não pretensas autoridades. Menos ainda se daria por certos modismos, que podem parecer belos aos nossos olhos, mas não satisfazem os anseios sociais.
Devemos, então, sermos nós mesmos, antes de outro qualquer, nossos próprios defensores e resistentes na luta. Só espero que tenhamos sucesso...

“Cesse tudo o que a Musa antiga canta,
Que outro valor mais alto se alevanta.”

Luís Vaz de Camões

“Tem de todas as línguas o melhor: a pronunciação da latina, a origem da grega, a familiaridade da castelhana, a brandura da francesa, a elegância da italiana”.

Francisco Rodrigues Lobo, poeta português, sobre a língua portuguesa,
celebrada no dia 10 de junho, o mesmo da morte de Luís de Camões.

Postagens Relacionadas

Gostou deste artigo? Então deixe um comentário e assine nosso RSS Feed.
Imprimir esta página | Enviar para o Twitter | Recomendar no diHITT | Feed dos comentários

12 outro(s) grão(s) se juntaram a este.

  1. Postado em quarta-feira, junho 11, 2008 12:35:00 PM

    muito legal o blog
    fotos lindas!!!

     
  2. Carolina disse:
    Postado em quarta-feira, junho 11, 2008 1:16:00 PM

    Não é porque é a minha língua não, mas o Português, realmente, é uma língua muito bonita. Começando de suas origens!

    No que se refere ao reformular ortográfico, penso que não há necessidades para isso. Além do que, a língua é algo vivo. Algo que está em constante modificações, provocadas estas, por um contexto específico de cada povo, região, lugar. Invariavelmente, com os anos, mesmo após essa reforma, as diferenças vão aparecer novamente.

     
  3. Postado em quarta-feira, junho 11, 2008 1:37:00 PM

    Amo o Brasil e amo nossa língua.

     
  4. All3X disse:
    Postado em quarta-feira, junho 11, 2008 3:28:00 PM

    Obrigado Lidianne e Deleite Crônico pela visita e comentário.
    E Carolina, concordo contigo, também acho desnecessário essa reforma ortográfica. As mudanças do idioma não devem se dar por simples acordos entre governantes.
    É algo que deve vir de baixo para cima, e não o inverso.
    Valeu, All3X

     
  5. Postado em quinta-feira, junho 12, 2008 1:35:00 AM

    Por favor troca o meu link ai...

    Tava assim
    didusbeko.blogspot.com!

    Coloca assim ó
    Nome do link: A vida no beco

    URL : http://www.avidanobeco.com/

    Por favor faz isso pra mim!!!

    Abração

     
  6. Mickey disse:
    Postado em quinta-feira, junho 12, 2008 8:31:00 PM

    ah, vlw pela visita ao meu blog volte sempre

     
  7. Daniely disse:
    Postado em quinta-feira, junho 12, 2008 10:27:00 PM

    O português é realmente uma lígua belíssima, trabalho com línguas e não vejo nelas as peculiaridades de nosso idioma, no entanto, discordo quando você diz numa falsa evolução linguistica proposta por um acordo, ao contrário, creio que o acordo seguiu uma verdadeira evolução que vem ocorrendo no português nas últimas décadas, posto a dinamicidade dos idiomas...enfim..muito bom seus texto, layout excelente!
    parabéns!!!

     
  8. Postado em sexta-feira, junho 13, 2008 6:49:00 PM

    Hei de concordar que a Língua Portuguesa é muito bela. Pena que nem sempre é utilizada da maneira correta... De todo modo, somo-me ao apelo de Machado de Assis (uma espécie de ídolo para mim) por uma questão de bom senso no trato do idioma.

    Até mais!

     
  9. Postado em sexta-feira, junho 13, 2008 8:21:00 PM

    eu gosto do Portguês qw




    www.sorrisosdeplasticos.blogspot.com

     
  10. All3X disse:
    Postado em sábado, junho 14, 2008 10:25:00 PM

    Daniely, sei que possuo conhecimento limitado na área, mas não sei se essa reforma vai realmente trazer benefícios tanto como promete. É esperar para ver...
    E Daniel, essa citação de Machado de Assis foi muito boa, um grande achado. Concordo plenamente com ele.
    Agradeço a visita Daniel e Daniely (obrigado pelos parabéns), assim como as de Giovanna e Mickey.
    All3X

     
  11. Daniely disse:
    Postado em sábado, junho 14, 2008 11:28:00 PM

    *D

     
  12. Postado em sexta-feira, junho 20, 2008 2:53:00 PM

    Destacar a nossa língua portuguesa, patrimônio que nos une a tantas outras pessoas ao redor do mundo é um dos desafios do meu projeto.
    Fiquei muito feliz em ler seu artigo. Tenho a mesma posição em relação a tua sobre a unificação ortográfica. Não pelos brasileiros (continuaremos na mesma, praticamente) mas pelos 40 milhões de falantes da língua portuguesa ao redor do mundo. Uma língua que por ser tantas já não aceita palavra unificar eu seu léxico.

    Obviamente, que há interesses políticos e sobretudo econômicos nesta tomada de decisão. Mas nada pode superar a nossa soberania cultural. A lingua é uma das nossas identidades e não podemos perdê-la.

     

Postar um comentário

"Cuidado... ao dizer alguma coisa, cuide para que suas palavras não sejam piores que o seu silêncio."
Não se intimide, seja livre para comentar!

Areias do tempo:

Grãos Associados:

BlogBlogs: