Um Mundo, Vários Sonhos

Grão lançado ao ar por All3X às 13:39 de segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Seguindo a tradição dos Jogos Olímpicos da Antiguidade, uma chama acesa em frente às ruínas do templo de Hera, em Olímpia, é mantida queimando durante todo o período das competições esportivas. O fogo, considerado sagrado, faz referência ao mito de Prometeu, que o teria roubado dos deuses e entregue aos homens.
O domínio do fogo representa a audácia humana pela busca do conhecimento, por almejar obter aquilo que só aos deuses estivera antes reservado, conquistando o poder sobre a natureza.
A China, que encerra a 26ª competição dos jogos da era moderna, demonstra que alcançou todo esse simbolismo. Em poucos anos tranformou sua economia, colocando-a entre as que mais cresce no mundo. Além de se situar no primeiro lugar do quadro de melhadas da competição, com 51 medalhas de ouro (100 no total).
De acordo com Jacques Rogge – presidente do Comitê Olímpico Internacional – “O mundo aprendeu sobre a China, e a China aprendeu sobre o mundo". Talvez seja este o pensamento de todos, que após a realização das Olimpíadas em seu território, a população chinesa possa ter aprendido um pouco do conhecimento dos outros povos.
As Paraolimpíadas ainda estão por vir, trazendo atletas com deficiências físicas, visuais ou mentais para as competições. Dando oportunidades de inclusão para todos, pois se existem aqueles que possuem certas limitações, devemos possibilitar a sua igualdade de tratamento.
Se a chama da tocha olímpica se apagou, fica acesa, ao menos, as esperanças de maior inclusão social para tantos outros que ainda não brilharam nas arenas, assim como o respeito de valores e direitos fundamentais em toda a circunferência do globo.

“É muito importante que o homem tenha ideais. Sem eles, não se vai a parte alguma. No entanto, é irrelevante alcançá-los ou não. É apenas necessário mantê-los vivos e procurar atingi-los.”

Dalai lama

Postagens Relacionadas

Gostou deste artigo? Então deixe um comentário e assine nosso RSS Feed.
Imprimir esta página | Enviar para o Twitter | Recomendar no diHITT | Feed dos comentários

10 outro(s) grão(s) se juntaram a este.

  1. Postado em quarta-feira, agosto 27, 2008 1:35:00 PM

    Disso eu imagino que já é díficil um atleta "normal" ganhar uma medalha pelo pouco de estrutura para treino e patrocionio aqui em nosso país. Se olhar pelo lado dos deficientes deve ser uma superação de tamanho colossal.

     
  2. Eurotica. disse:
    Postado em quarta-feira, agosto 27, 2008 1:35:00 PM

    é isso aí meo, texto muito bem estruturado (fique atento, pois está escrevendo "acessa" e é só com um S na verdade:)

    esse último trecho ai do dalai lama também é muito bom. parabéns aí:)

     
  3. Anelise disse:
    Postado em quarta-feira, agosto 27, 2008 1:44:00 PM

    salve, salve Dalai lama!

     
  4. Postado em quinta-feira, agosto 28, 2008 10:56:00 AM

    Olá! Gostei muito do texto, as olimpiadas é algo mágico e inexplicável... pena que já acabou...

    PS: Quer participar da festa de 1 ano de meu blog? É Simples: envie seu texto, conto, poema, imagem, enfim, tudo o que vc acha que merece ser publicado para : keisysantos@gmail.com, junto com uma descrição sobre você. Os textos serão publicados durante as comemorações do aniversário de alma poética.
    Aguardo sua postagem!

     
  5. Erich disse:
    Postado em quinta-feira, agosto 28, 2008 11:14:00 AM

    Pq a tocha não fica acessa até o final das paraolimpiadas ??

    Bommm...a China realmente deu um show .. mas ao mesmo tempo mostra fragilidades de um povo que não consegue enxergar alem dos limites do império.

     
  6. All3X disse:
    Postado em quinta-feira, agosto 28, 2008 12:59:00 PM

    Valeu a todos, as devidas correções no meu texto já foram tomadas, só as correções na China que ainda não ocorreram...
    All3X

     
  7. Postado em sexta-feira, agosto 29, 2008 1:02:00 PM

    As paraolímpiadas dão um banho de força de vontade nas olimpíadas convencionais, e entretanto são muito menos divulgadas.

    Bom, sinceramente eu já cansei um pouco da China e dos jogos, não vejo a hora que todo mundo esqueça isso hahahahaha... Mas acho que seu ponto de vista sobre inclusão social caiu redondo nos acontecimentos atuais e em no que ainda precisa ser feito para isso se tornar um realidade presente.

    []'s

    Musikaholic

     
  8. Postado em sexta-feira, agosto 29, 2008 1:19:00 PM

    Apesar das questões de mercado envolvidas, ainda enxergo nas Olimpíadas um pouco da essência da sua idéia original. Sobretudo nos esportes individuais, onde o treinamento, a dedicação e os cuidados com o corpo são postos a prova.

    As páraolimpíadas são um trunfo da sociedade moderna. Algo que os gregos não viram e que podemos nos gabar. É uma pena, no entanto, que ela seja colocada no segundo escalão das competições esportivas.

     
  9. gsadoco disse:
    Postado em sábado, agosto 30, 2008 11:44:00 AM

    uito bom o texto cara. Tomara principalmente que a China tenha aprendido alguma coisa com os outros povos, e que ao fim das paraolimpíadas não recomecem todas as desumanidades que existem por lá.
    Peguei seu link na comunidade do Orkut "eu tenho um blog"
    Taí meu comentário. Tá adicionado o seu feed no Google reader!
    Abraço!

     
  10. Débora disse:
    Postado em terça-feira, setembro 02, 2008 3:43:00 PM

    Adorei a relexão sobre o fogo e seu simbolismo realcionado às olimpíadas e toda questão política-econômica chinesa atual.
    Que o fogo sagrado ilumine os corações da humanidade!!!

     

Postar um comentário

"Cuidado... ao dizer alguma coisa, cuide para que suas palavras não sejam piores que o seu silêncio."
Não se intimide, seja livre para comentar!

Areias do tempo:

Grãos Associados:

BlogBlogs: